UMA SUGESTÃO

Concordo em parte com todo aquele que afirma e apoia o não fechamento da entrada sem controle de passageiros do Ferry Boat, crendo que esta ação, por si só não resolverá e que o problema é de cada cidadão nos cuidados de si mesmo. Todavia, precisamos admitir até mesmo por responsabilidade as nossas próprias vidas e o bem-estar dos demais, que ela é uma ação de fundamental importância, pois trará suporte de amparo a todos nós..
Somos uma cidade pequena e, portanto, torna-se mais fácil manter um mais eficaz controle com o fechamento parcial de nossa principal fronteira. Claro que não se trata de uma atitude simpática e muito menos adequada aos relacionamentos políticos partidários que esta gestão, mantem com o governo do estado, todavia, absolutamente necessária neste momento crucial para a segurança e monitoramento desta doença, ainda oferecendo a cada cidadão uma sensação real de proteção governamental.
Assisti e participei de uma live na noite de ontem, dia 29/05/2020, onde estava presente o senhor ex-prefeito Claudio Neves, que, confesso, reforçou em mim a certeza de ter acompanhado durante anos, um homem capaz de separar o joio do trigo, lembrando a todos, inúmeras vezes que é preciso neste momento de uma crise sem precedentes, deixarmos as paixões e os interesse políticos para tão somente, nos unirmos em prol da segurança de todos.
Se ele foi o ideal de Prefeito ou se a senhora Marlylda Barbuda o é, no momento é o que menos importa para quem já está fragilizado pela impossibilidade do ganho pessoal, pela escassez de alimentos, pelos constrangimentos nas intermináveis filas da Caixa Econômica e pelo natural medo em relação a sua própria vida, assim como lamentavelmente pela insensatez ainda existente.
As leviandades e as disputas de qualquer natureza, online ou presencial, precisam dar uma pausa em prol da manutenção da vida, abrindo espaço para o bom senso geral.
Portanto, na qualidade de cidadã ativa desta cidade, sem vínculos partidários que ditem meus pensamentos e ações, venho através deste texto, solicitar a ilustre senhora prefeita de Itaparica que tome atitudes mais radicais no combate a esta pandemia que não perdoa ações paliativas e pouco eficazes.
Assim como endosso as palavras do senhor Claudio Neves, quando nos lembra sem meias palavras que este, é um momento de união e grandeza, onde o preconceito, o orgulho e a soberba, não encontram espaço e que, salvar vidas é tudo que verdadeiramente interessa e o que o povo espera na solidão de suas próprias limitações.
Aproveito para realçar o desempenho dos funcionários das secretarias de saúde, Ação Social, segurança e todos os demais, envolvidos nesta luta, tendo de enfrentar a guerra no front, muitas vezes sem as devidas e imprescindíveis condições.
Uma sexta-feira com mais fraternidade nos pensamentos e ações de todos nós, pois no barco em que estamos, somos absolutamente iguais, navegando nas mesmas águas revoltas em busca da sobrevivência.

Regina Carvalho, carioca, professora,
publicitária, filósofa social e colunista,
membro da Academia de Letras do Recôncavo.
Natural do Rio de Janeiro. 39 anos da vida dedicados
a escrever em jornais de Minas, Brasília e Bahia.
Locutora e diretora da Rádio Tupinambá, FM – Itaparica
e editora do Jornal Variedades – Itaparica – BA.

Zezinho Convida

Posted by Zezinho Oliveira II on Friday, May 29, 2020