INCOERÊNCIA

INCOERÊNCIA maior não existe ao se constatar um petista, defensor devotado do esquerdismo radical de lula e de seus companheiros, ladrões contumazes do erário público, presos e condenados inúmeras vezes, acusar qualquer político deste país de corrupto.
Quais os critérios avaliativos que possuem em suas mentes prestigiosas?
A incoerência é tão gritante que chega a doer, ainda mais, porque são defesas inflamadas, repletas de justificativas que, aos olhos e ouvidos do distraído ou do já aliciado, soam como mantras idólatras.
Ouvir um esquerdista fanático que possui qualquer maior educação formal, só resta cruzar os braço e entregar para o divino, pois, não há como argumentar com quem apenas enxerga a sua própria verdade, construída através de literaturas comunistas que floreiam e endeusam o populismo trabalhista, mas que na realidade, exaltam seus líderes e a eles tudo é permitido, pois, em suas sapiências verborreicas, são magnânimos distribuindo oferendas limitadas e de baixo valor, mas que alimentam o separatismo encruado nas almas sofridas pela pobreza e pela sempre presente miséria humana.
São adeptos de tudo que não presta, desde que a bandeira do ignóbil seja vermelha.
Já escrevi inúmeras vezes que vivíamos tempos difíceis, mas confesso que estava equivocada, pois, os tempos sempre foram difíceis, uma vez que o descaramento mesclado à arrogância humana, sistematicamente esteve presente em cores variadas, dividindo e alimentando o ódio entre as criaturas.
Até matar, mata-se em nome de Deus, amparados em escrituras absurdamente mórbidas de olho por olho, dente por dente de um Deus carrasco e manipulador, até que em dado momento, foi necessário inserir no contexto providencialmente num Novo Testamento, tendo como protagonista um certo Jesus, tão somente para amaciar as intenções e ações de uma massa ensandecida.
Percebem as manobras usadas pelos poderes em qualquer época, para agradar aos “Gregos e aos Troianos” e assim manterem a própria glória?
Somos um bando de lunáticos, isso sim…
Glórias a Deus, restando-nos dar, já que não mais é possível acreditar no que se apresenta, reservando lugar apenas para uma leve esperança de ver surgir uma humanidade menos maliciosa e bruta.

Regina Carvalho, carioca, professora,
publicitária, filósofa social e colunista,
membro da Academia de Letras do Recôncavo.
Natural do Rio de Janeiro. 39 anos da vida dedicados
a escrever em jornais de Minas, Brasília e Bahia.
Locutora e diretora da Rádio Tupinambá, FM – Itaparica
e editora do Jornal Variedades – Itaparica – BA.