A CADA DIA

A CADA DIA, um novo assunto e este, abrindo janelas para outros e todos juntos num só dia, me fazem pensar vez por outra, que não darei conta de tantas atribuições mentais para serem devidamente compreendidas e, solucionadas, no entanto, quando o dia termina, nada ficou pendente em minha mente, estando tudo devidamente encaminhado.

Postergar, para quê? Se temos que resolver, que resolvamos logo, agora, se o assunto for de âmbito público, com certeza necessitará de redobrados cuidados, fontes balizadas com as devidas fundamentações, sem que seja esquecido a questão ética. Nos últimos meses, após a campanha política, optei em isolar-me para dar andamento a um projeto pessoal, mas ainda assim, não me alienei quanto, o bem-estar e os interesses outros de minha cidade, pois, sou continuamente informada. Todavia, não sou acostumada a registrar opiniões baseada apenas nas informações recebidas, precisando ir conferir com os meus olhos e minhas avaliações. Todavia, pelo menos neste momento, prefiro acompanhar os fatos que se apresentam, esperando sinceramente que deem um basta nas ações caracterizadas por visões excludentes, desprovidas da tão necessária isenção partidária, afim de que, a cidade e seu povo, venham verdadeiramente ao encontro de uma nova e saudável perspectiva de progresso público, onde o cidadão da cidade, seja o foco e a meta. Só acredito na eficiência de uma oposição, se esta for embasada em foco, determinismo e seriedade com o acompanhamento in loco, de cada setor operacional, inclusive em se tratando da Câmara de vereadores que, em minha visão, é e será sempre a maior responsável por todo e qualquer desmando cometido pelo executivo de uma cidade. Uma oposição bem intencionada e competente, busca amparo jurídico quanto, a infinitas dúvidas que surgem em meio as costumeiras armadilhas contratuais que se apresentam e que promovem as não menos costumeiras falcatruas de todas as naturezas, constatáveis nas administrações públicas que lesam o cidadão comum nos seus direitos constitucionais. Continuo acreditando que, só conseguiremos avançar na qualidade e honradez do sistema público, hoje viciado e corrompido, quando existirem “conselhos de cidadãos” que atuem no acompanhamento das ações dos vereadores e do executivo, no empenho de que venham ocorrer, expressivas mudanças de mentalidades e posturas, em um médio prazo. Por enquanto, tudo que é possível em se constatar, é a sistemática troca de seis por meia dúzia, assim como a presença de uma oposição, ainda não devidamente organizada, que motive cada cidadão a também mudar seu olhar em relação aos políticos, aos seus reais direitos, assim como, a mais importante de suas obrigações, enquanto cidadão de uma cidade e consequente país. Afinal, enquanto as ideologias, as vaidades e a ambição egocêntrica, forem mais importantes e poderosas que os interesses comuns, visando a real mudança da vida de cada cidadão, assim como a estruturação social em seus vários aspectos, tudo que se fizer, será apenas atos de remediação e não de construção. Um belo dia para quem me lê, na esperança de se tentar escrever uma nova história e não somente, copiar e colar com pequenos ajustes, uma conhecida e corroída narrativa, onde poucos se beneficiam e a grande maioria flagela.