Corpo de terceiro jovem morto em operação da PM na Gamboa é enterrado

O corpo do jovem Alexandre dos Santos, de 20 anos, um dos três mortos durante a operação da Polícia Militar, na região da Gamboa, em Salvador, foi enterrado na tarde desta quarta-feira (2), no Cemitério Campo Santo.

Emocionado, o pai do jovem, Jocelino Gomes, disse que o filho era vendedor de roupas nas redes sociais. Segundo ele, Alexandre foi executado.

“Pegaram meu filho, os outros dois, levaram para uma casa abandonada e chegaram lá e executaram. Colocaram arma e drogas como se fosse deles”, relatou Jocelino Gomes.

Corpo de terceiro jovem morto em operação da PM na Gamboa é enterrado — Foto: Reprodução/TV Bahia

Corpo de terceiro jovem morto em operação da PM na Gamboa é enterrado — Foto: Reprodução/TV Bahia

Os outros dois jovens mortos na ação policial foram enterrados horas antes do sepultamento de Alexandre dos Santos, no mesmo cemitério. Eles fora, identificados como Patrick de Souza, de 16 anos, e Cleberson Guimarães, de 22.

Uma despedida marcada pela união de diferentes religiões. Evangélicos e candomblecistas, amigos de Patrick de Souza, se reuniram na manhã desta quarta para se despedir do adolescente que também foi morto na ação policial. O enterro foi marcado pela revolta.

“Até quando nossos corpos vão ser a carne mais barata do mercado? Até quando temos que permitir que o jovem não possa completar 18 anos?”, questionou uma amiga do adolescente, que preferiu não revelar a identidade.

A mãe de Patrick diz que o jovem pretendia crescer na vida, porém os sonhos foram interrompidos.

“Ir para o Exército, Marinha. Acabou o sonho do menino de crescer na vida”, lamentou.

Amigos e familiares também se despediram de Cleberson Guimarães no cemitério Campo Santo. Apesar dos relatos dos familiares e amigos dos jovens, a Polícia Militar tem uma outra versão.

De acordo com a PM, equipes foram acionadas com informações sobre a presença de homens armados na Gamboa. No local, os policiais foram recebidos a tiros, revidaram e após o confronto, três homens foram encontrados baleados.

Os jovens foram socorridos para o Hospital Geral do Estado(HGE), mas não resistiram aos ferimentos. Com eles, segundo a Polícia Militar, foram encontradas armas, drogas, celulares e dinheiro.

Repúdio

Entidades baianas divulgaram nota em repúdio contra a ação da polícia. A nota diz que os jovens foram executados sumariamente já que depoimentos de testemunhas apontam que não houve qualquer reação ou troca de tiros.

Já o Ministério Público da Bahia (MP-BA) disse que vai acompanhar as investigações e que um procedimento de notícia de fato será instaurado e distribuído a um promotor de Justiça.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) seção Bahia também se posicionou sobre o caso. Defendeu o afastamento dos policiais envolvidos na operação e uma investigação transparente por parte da corregedoria da PM.

A OAB disse ainda que vai cobrar urgência na instalação de câmeras em viaturas e fardas da polícia militar.

Post Author: Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.