Em meio a debate sobre chapa na Bahia, Wagner viaja para o exterior em missão oficial

Após uma reunião que agitou os bastidores da política baiana na tarde desta terça-feira (15), para tratativas sobre a composição da chapa envolvendo o PT, PSD e PP, o senador Jaques Wagner (PT) arrumou as malas e seguiu para uma viagem internacional em missão oficial do Senado Federal.

Segundo informações da transparência da Casa, o petista está em Washington, nos Estados Unidos, para visita à sede da empresa HDT Bio Corp e também para a Universidade de Washington. Ainda de acordo com o sistema do Senado, o retorno de Wagner está previsto para o dia 21 de fevereiro, próxima segunda-feira.

Wagner deixou o país em meio ao cenário de movimentações em seu grupo político. Isso porque uma “comitiva” saiu da Bahia para um encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Paulo, que discutiu o futuro da chapa. Além de Wagner, e do próprio Lula, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), e o senador Otto Alencar (PSD) também participaram da reunião (leia mais aqui).

Na reunião desta terça-feira (15), Lula teria atuado como uma espécie de árbitro para tentar equacionar o problema, que envolve a vontade de Rui Costa em ser candidato ao senado. Situação que colocaria a aliança com o PSD e PP em situação desconfortável com predominância dos petistas nas duas principais vagas da composição majoritária.

Com a reunião, uma das hipóteses ventiladas é que o senador Jaques Wagner abra mão de sua candidatura ao governo da Bahia para que Otto Alencar assuma o posto, dando espaço ao PSD na composição. Caso se confirme a candidatura, Rui precisa se desincompatibilizar do cargo até o começo de abril, alçando o vice, João Leão (PP), para um mandato tampão até o final do ano. O arranjo de um mandato de 9 meses para Leão tentaria “compensar” a virtual saída do Progressistas da chapa majoritária.

Após o encontro, que movimentou os bastidores políticos do estado, Wagner manteve a pré-candidatura ao governo da Bahia. Em postagem nas redes sociais nesta terça-feira (15), Wagner comentou que o “objetivo é fortalecer a unidade do grupo para ganharmos mais uma vez na Bahia e com Lula” (relembre aqui).

“O quadro continua o mesmo, com minha pré-candidatura ao Governo e o desejo de Otto e [João] Leão de disputarem o Senado. Política é assim: se conversa muito até se chegar a um consenso”, pontuou o senador.

Post Author: Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.