Policiais civis voltam a paralisar atividades por 24 horas na Bahia

Os policiais civis da Bahia voltaram a fazer uma paralisação de 24 horas nesta quinta-feira (3). Este é o segundo dia de manifestações da categoria, que também suspendeu as atividades na última quinta (27). Apenas registros de flagrantes e levantamentos cadavéricos serão realizados.

Os trabalhadores cobram reajuste nos salários, plano de carreira e a obrigatoriedade do comprovante de vacinação atualizado para as pessoas que precisem utilizar o serviço nas delegacias em todo o estado.

Central de Flagrantes da Polícia Civil, em Salvador — Foto: Reprodução/TV Bahia

Central de Flagrantes da Polícia Civil, em Salvador — Foto: Reprodução/TV Bahia

O estado tem 5.500 policiais civis, para atender os 417 municípios baianos. O Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc) afirma que a recomendação mínima seria de pelo menos 11 mil agentes. No início das paralisações, a categoria informou que tenta diálogo com o governo do estado, mas os representantes não são atendidos pela gestão.

g1 entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP/BA), para saber o posicionamento da pasta sobre o não atendimento dos policiais. A SSP-BA respondeu apenas que a Polícia Civil se pronunciaria sobre o caso.

Em nota, a Polícia Civil cita uma decisão de 2017 do Supremo Tribunal Federal para afirmar que é vedado o direito a greve de agentes de segurança. A nota ainda afirma que o funcionamento de delegacias segue normalmente. A Polícia Civil destaca ainda que outra opção para os registros é a Delegacia Virtual, onde 15 tipos de ocorrências podem ser registradas.

Post Author: Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.