Policiais civis da Bahia entram em greve nesta quinta-feira

Operações e flagrantes estão suspensos por 24h

Como forma de protesto em razão da falta de diálogo com o governo do estado, os policiais civis da Bahia decidiram entrar em greve nesta quinta-feira (27). Desta forma, as operações e flagrantes realizadas pelos cerca de 5,5 mil agentes estarão suspensos por 24h, sendo mantidos apenas os procedimentos de oitivas e levantamentos cadavéricos realizados pela corporação.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (SINDPOC), Eustácio Lopes, relatou que categoria vem tentando entrar em contato com a gestão estadual há cerca de um ano, contudo, até o momento, não foi recebida pelo governo. Entre as reivindicações dos trabalhadores está a mudança do padrão remuneratório de nível médio para superior.

“Nós temos um ano tentando diálogo e sem ser recebidos, então, em virtude da inflexibilidade do governo do estado, o único movimento que podemos fazer para mostrar a nossa insatisfação são essas paralisações que vão ser semanais. Nós estamos pedindo que o estado mude o padrão remuneratório de nível médio para nível superior”, informou Lopes, durante entrevista à TV Bahia. 

“Hoje, o policial que ingressa na Polícia Civil ganha R$3,9 mil, muito pouco para o risco de vida que eles correm. Vivemos em um estado de insegurança e violência e infelizmente os baixos salários não são atrativos para a carreira”, acrescentou. 

Uma nova paralisação está prevista para ser realizada no dia 10 de março, e esta, de forma geral. A proposta dos profissionais, até então, é participar de uma assembleia no bairro do Campo Grande, em Salvador.

Post Author: Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.