Comandante-geral da PM-BA diz que familiares de policial chegaram de helicóptero para ajudar na negociação

Familiares do PM que foi baleado e morto pela polícia após atirar para cima e contra policiais, na tarde de domingo (28), na região do Farol da Barra, chegaram a pousar em Salvador, em helicóptero da Polícia Militar, como estratégia para que ele se rendesse. No entanto, de acordo com o comandante-geral da PM, Paulo Coutinho, durante coletiva nesta segunda-feira (29), o soldado, que estava em “possível surto”, foi baleado no local, no momento em que o veículo aéreo posou.

Segundo o comandante-geral, o processo de investigação começou ainda no domingo (28), e é uma situação em que a obrigação funcional da polícia é dar “celeridade” aos esclarecimentos.

“A gente lamenta profundamente uma ocorrência dessa situação, principalmente envolvendo o integrante da corporação. Agora, temos que lembrar que a instituição corre mais uma vez uma situação de conflito, de crise, para resolver um fato que poderia ter atingido, que poderia ter outras vítimas. E foi isso que foi feito pela tropa especializada”, disse.

Paulo Coutinho voltou a afirmar que o soldado Wesley Soares não havia apresentado anteriormente episódios que indicassem problemas psicológicos.

“Não, 13 anos de Polícia Militar, formado em 2008, e não tinha apresentado qualquer situação que levasse preocupação por parte da instituição para tratar”, afirmou.

O comandante-geral também revelou que o governo da bahia contratou 20 psicólogos para trabalhar com os policiais militares.

“A sociedade contemporânea, e a Polícia Militar é uma instituição que faz parte disso… Nós temos tido o cuidado, temos inclusive um trabalho através da psicologia, com 20 psicólogos recentemente contratados pelo governo do estado, para dar suporte para esse efetivo. E como eu disse: é uma sociedade que vive as questões atuais e também sofrem por serem seres humanos”, façou o comandante-geral.

Atuação dos militares na ocorrência

Sobre a atuação dos militares na ocorrência, o comandante-geral disse que o revide dos policiais faz parte da doutrina de gerenciamento de crise, usado “no mundo”.

“Foram utilizados todos os procedimentos, de acordo com a doutrina de gerenciamento de crise que é utilizado no mundo, desde o processo ‘negociativo’ incialmente, utilização progressiva da força. Infelizmente, houve por parte do provocador o disparo contra a tropa de intervenção, que teve que reagir imediatamente”, contou.

“Eu gostaria de deixar bem claro que a gente lamenta profundamente esse episódio e nos solidarizamos mais uma vez com a família do policial militar e com a nossa tropa. O objetivo da ocorrência não era esse, nós tínhamos um prognóstico melhor. Infelizmente, têm variáveis que não ficam na mão da polícia quando ela intervém, e sim do provocador, quando ele faz o disparo tentando atingir policiais militares e qualquer dispersante”, ressaltou.

Confira a ordem cronológica dos fatos:

Policial militar que 'surtou' e disparou tiros para cima na região do Farol da Barra, em Salvador é baleado — Foto: Alberto Maraux / SSP-BA

Policial militar que ‘surtou’ e disparou tiros para cima na região do Farol da Barra, em Salvador é baleado — Foto: Alberto Maraux / SSP-BA

  • 14h: A ocorrência iniciou quando o militar chegou armado com fuzil e pistola, na Barra. Imediatamente ele iniciou disparos de fuzil para o alto. Ele foi cercado por unidades policiais do CPR Atlântico e especializadas, que isolaram o local;
  • 15h: de acordo com a SSP, uma equipe do Bope iniciou a negociação. O soldado alternava momentos de lucidez com acessos de raiva, acompanhados de disparos. De acordo com o órgão de segurança pública, além dos tiros de fuzil, o soldado arremessou grades, isopores e bicicletas no mar;
  • 18h35: O soldado teria falado que havia chegado o momento, fez uma contagem regressiva e iniciou os disparos contra as equipes do Bope. Após pelo menos 10 tiros, o soldado foi baleado e socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE);
  • Depois das 18h40: Jornalistas tentaram se aproximar do policial e foram afastados com balas de borracha;
  • 23h: A Secretaria de Segurança Pública da Bahia confirma a morte de Welsey Góes no hospital.
Vídeo mostra PM que surtou na Barra antes de ser baleado

Vídeo mostra PM que surtou na Barra antes de ser baleado

Policial militar que 'surtou' e disparou tiros para cima na região do Farol da Barra, em Salvador é baleado — Foto: Alberto Maraux / SSP-BA

Policial militar que ‘surtou’ e disparou tiros para cima na região do Farol da Barra, em Salvador é baleado — Foto: Alberto Maraux / SSP-BA

Policial militar dispara tiros para cima na região do Farol da Barra, em Salvador — Foto: Redes Sociais

Policial militar dispara tiros para cima na região do Farol da Barra, em Salvador — Foto: Redes Sociais

fonte: G1

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *