Rui Costa diz que Bahia pode ter lockdown para conter avanço da Covid-19

O governador da Bahia, Rui Costa, disse nesta terça-feira (23) que se o cenário da pandemia não melhorar no estado, serão necessárias medidas mais rígidas para conter o avanço da Covid-19 no estado, como o lockdown.

Anúncio foi feito durante o Papo Correria, encontro virtual em que o Rui Costa responde a perguntas da população em uma transmissão online.

“Há possibilidade, sim, de haver fechamento total, que é o que o povo chama de lockdown. Eu quero que as pessoas compreendam que nós estamos indo progressivamente para tentar ir ganhando a consciência e a colaboração de todo mundo. Então, iniciamos com 22h, puxamos para 20h, e o funcionamento de bar e restaurante até as 18h. Se nada surtir resultado, nós vamos ampliando isso, chegando no limite a fechar tudo”, disse.

Quem também participou da transmissão ao vivo foi a subsecretária estadual da Saúde, Tereza Cristina Paim. Ela falou sobre o aumento do número de casos de Covid-19 na Bahia. Nesta terça, o estado completou o quinto dia consecutivo com maior número de pacientes internados em UTIs Covid.

“O espalhamento do vírus na Bahia está muito alto. A cada 10 exames que a gente faz, cinco ou seis estão positivos. Quer dizer que o vírus está se espalhando e as pessoas estão se contaminando”, explicou Paim.

Ainda durante o encontro virtual, o governador informou que o início do ano letivo da rede estadual acontecerá em março. As aulas serão 100% remotas. A volta do ensino presencial, no entanto, não tem data prevista e depende do cenário da pandemia na Bahia.

Desde sexta-feira (19) vigora na Bahia o decreto de toque de recolher. Inicialmente, a medida começava a partir das 22h. Porém, na segunda-feira (22), o horário de restrição de circulação foi ampliado: começa às 20h e vai até 5h. Ao todo, 381 cidades estão inclusas no decreto que seria até a 25 de fevereiro, mas com a mudança na medida estadual, segue até 28 de fevereiro.

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *