Fluminense vence, e atrapalha os planos do Bahia de se afastar do Z-4

O Fluminense embalou de vez e venceu a terceira seguida no Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira, o Tricolor Carioca foi até a Arena Fonte Nova e ganhou do Bahia por 1 a 0, com gol do garoto Luiz Henrique, de apenas 20 anos. O time de Marcão se aproxima cada vez mais da sonhada vaga na Libertadores, enquanto o Bahia corre o risco de terminar a rodada na zona de rebaixamento.

  • Com a vitória, o Fluminense está na briga por uma vaga direta na Libertadores. O time foi a 56 pontos, manteve a quinta posição e se aproximou do São Paulo, que fecha o G-4 com 58, mas com um jogo a menos. Por sua vez, o Bahia estacionou com 36 e precisa secar o Fortaleza e Sport, que têm 35 pontos e enfrentam Coritiba e Botafogo, respectivamente, quinta e sexta-feira.
  • Próximos jogos O Bahia volta a campo no sábado, de novo na Arena Fonte Nova, quando recebe o Goiás às 19h (de Brasília). O Fluminense, por sua vez, só vai jogar na quarta-feira da semana que vem, quando voltará ao Maracanã, que estava cedido à Conmebol para a final da Libertadores, para enfrentar o Atlético-MG às 21h30.

Empolgado após a grande atuação contra o Goiás, o Fluminense ignorou o fator visitante e jogou como se estivesse em casa. Teve a primeira chance aos quatro minutos, com Luiz Henrique, e aos sete um gol de anulado de Fred por impedimento. Com mais posse de bola, os cariocas não deixavam o Bahia sequer ameaçar e chegaram mais uma vez com perigo aos 26, em chute de Lucca que passou perto. Ramírez até tentou colocar os mandantes no jogo aos 27, mas Marcos Felipe fez milagre e foi buscar no cantinho. Cinco minutos depois, o goleiro Anderson saiu jogando errado, Nenê cruzou e Luiz Henrique abriu o placar. O Flu ainda teve mais uma chance aos 45 com Egídio, só que Anderson saiu bem do gol e fechou o ângulo.

O Bahia voltou do intervalo com Fessin no lugar de Danielzinho, e o time passou a ficar mais com a bola no campo de ataque. Gilberto, cobrando falta, e Capixaba, arriscavam chutes de longe, mas as melhores oportunidades continuavam sendo do Fluminense: Nenê, após contra-ataque, tirou tinta do travessão aos três minutos; Fred, de cabeça aos 10, só não fez o segundo porque Anderson não deixou; e Yago, da entrada da área aos 26, mandou no meio do gol. Marcão foi mexendo para não deixar o time perder o pique, só que a equipe seguiu desperdiçando chances de matar o jogo com decisões equivocadas nos contra-ataques. Por isso a partida ganhou contornos dramáticos no fim, e Marcos Felipe precisou fazer mais dois milagres em cabeçadas de Ernando e Alesson, aos 42 e 47, para garantir a suada vitória dos cariocas.

fonte: GE

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *