Governo amplia uso de tecnologia para segurança durante o Carnaval

A três dias da abertura oficial do Carnaval, o planejamento da Secretaria da Segurança Pública (SSP) para a folia foi apresentado nesta segunda-feira (17), no auditório do Hotel Fiesta, no Itaigara, em Salvador. As novidades deste ano são patrulhas integradas, com policiais do Bope e da Ronda Maria da Penha, para prevenir a violência contra a mulher, e o aumento do emprego de tecnologia. Estão sendo investidos cerca de R$ 45 milhões na segurança.

O governador Rui Costa, o secretário da SSP, Maurício Barbosa, os comandantes da Polícia Militar, Anselmo Brandão, e do Corpo de Bombeiros, Francisco Telles, respectivamente, além de outros secretários, diretores de órgãos da SSP e policiais participaram das apresentações.

Na ocasião, Rui lembrou a Polícia Militar da Bahia (PMBA) completa 195 anos nesta segunda (17). “Em qualquer lugar do mundo, o que fortalece a democracia é a tradição das instituições públicas. E a Polícia Militar completa hoje 195 anos, com homens e mulheres que se dedicam para formar a imagem desta instituição que, com absoluta certeza, se destaca na sua atuação e, em especial, na organização de grandes eventos como é o Carnaval”.

O governador ressaltou que a atuação e a preparação para a folia se iniciam nas festas que antecedem o Carnaval, como a Festa do Bonfim. “Não temos dúvida nenhuma que esta é maior festa não somente do Brasil, mas do mundo, com o maior número de dias seguidos de folia e de pessoas reunidas. Esta festa não seria possível sem a participação da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, das polícias Civil e Técnica”. Rui disse ainda que a redução do número de blocos de cordas tem contribuído para a diminuição da violência.

Detalhamento

Na apresentação, Maurício Barbosa detalhou parte dos investimentos de R$ 45 milhões para o período de Carnaval. “A nossa operação começou oficialmente no sábado [15]. Estamos atuando em 54 municípios, além da capital e região metropolitana. Estamos nos três circuitos de Salvador, além dos nove carnavais de bairro. Ao todo, serão 27 mil profissionais da segurança pública nos dias de folia, um acréscimo de mil policiais em relação a 2019”.

Em Salvador, nos três circuitos, a SSP terá 70 postos distribuídos. “Teremos emprego maciço de tecnologia. Serão 300 câmeras espalhadas pelos circuitos, entre elas 84 de reconhecimento facial, posicionadas em pontos estratégicos, inclusive em todos os 42 portais de abordagem. Fizemos o teste no ano passado, durante o Carnaval, e no último dia conseguimos prender uma pessoa que passava vestida de mulher. Isso foi muito importante para a gente avaliar a capacidade da ferramenta de reconhecer a pessoa mesmo fantasiada”, disse Barbosa.

Outra novidade tecnológica, de acordo com o titular da SSP, é o aplicativo Face Check, instalado nos smartphones dos policiais, que permitirão, por meio da fotografia da face ou da impressão digital, conferir a identidade do folião. “Será possível reconhecer pessoas que não possuem identificação ou que estão com identidades falsas”.

Também serão utilizadas câmeras analíticas para identificar placas de veículos e será intensificada a utilização de drones. “Serão dez aeronaves com câmeras e nós conseguimos transformar um ônibus para que ele capturasse essas imagens e desse o suporte operacional mais intenso para as equipes no circuito”.

Destaque ainda para a atuação do Centro de Operações e Inteligência da SSP, que vai reunir 35 instituições estaduais, federais e municipais trabalhando juntas 24 horas por dia. “Além disso, vamos manter Centros de Comando e Controle móveis espalhados pelo circuito”, finalizou o secretário.

Polícia Militar

O comandante-geral da PM informou que este ano a instituição vai atuar com 23 mil policiais, tanto na capital como no interior. “A PM atuará com 285 unidades operacionais e 42 postos de abordagens. Serão oito bases especiais e seis postos de reunião de tropa, além 13 postos integrados”. Além do policiamento ostensivo, a PM vai contar com policiais bilíngues, dez drones, pesquisa de satisfação da ouvidoria, entre outros pontos.

Sobre a novidade da parceria entre o Bope e a Ronda Maria da Penha, Brandão explicou que as patrulhas vão atuar todos os dias, devido ao aumento do número de casos de violência contra a mulher. “Esta é a nossa contribuição para a prevenção da violência contra mulher. Estamos abraçando a campanha Respeita as Mina. A nossa tropa está orientada para não permitir o assédio”.

O comandante citou também a atuação do policiamento especializado, o reforço da fiscalização nas estradas, o monitoramento aéreo e a recepção e o acompanhamento ao turista. “Vamos ter identificação de drogas com cães farejadores, blitz preventiva e ações repressivas contra crimes ambientais”.

Polícia Civil

Segundo a diretora do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), Fernanda Porfírio, a Polícia Civil vai atuar na Operação Carnaval 2020 com cerca de três mil policiais. “Todos os departamentos estão envolvidos, sob a supervisão do delegado-geral Bernardino Brito e sob a minha supervisão”.

Serão 13 postos integrados da Polícia Civil, sete centrais de flagrante, três postos do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), quatro postos da Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI), três postos do Departamento de Atendimento à Mulher (Deam), um posto na sede da Polícia Civil e um posto de atendimento às vítimas de racismo e outros delitos de intolerância.

Também atuarão as delegacias de Repressão à Crimes contra a Criança e o Adolescente (Dercca) e de proteção à pessoa (DHPP). “Teremos ainda a Delegacia Digital, o combate ao tráfico de drogas, equipes táticas externas e cumprimento de mandados”, acrescentou Fernanda Porfírio.

Bombeiros

O Corpo de Bombeiros vai atuar com 2,5 mil servidores, sendo 1,7 mil apenas em Salvador. De acordo com o coronel Francisco Telles, serão 32 unidades operacionais, sendo 8 de comando do grupamento marítimo e 20 postos elevados de observação espalhados pelo circuito de rua. “Vamos disponibilizar quatro viaturas de busca e salvamento, cinco viaturas de combate a incêndio, quatro ambulâncias do Salvar, além de cinco viaturas realizando vistorias permanentes. Nas praias, teremos três motos náuticas e três quadriciclos nas praias”.

O coronel destacou ainda as palestras preventivas que vêm sendo realizadas desde dezembro. “Já estamos trabalhando com o trade turístico e fazendo a fiscalização dos camarotes, arquibancadas e palcos, além de outras situações. Promovemos ações preventivas nas praias para a orientação aos adultos, prestamos atenção especial às crianças, atuamos em salvamentos, distribuição de pulseira para identificação de menores, e temos a presença dos guarda-vidas nas praias em todos os dias do Carnaval”.

DPT

O diretor adjunto do Departamento de Polícia Técnica (DPT), Alexsandro Fiscina, enfatizou que a Polícia Técnica completa em 2020 uma década de participação no Carnaval da Bahia. “Este ano, serão 399 policiais e três postos integrados, com a presença do Laboratório Central de Polícia Técnica, do Instituto Médico Legal e do Instituto de Identificação Pedro Mello”.

Fiscina acrescentou que “também estarão montados dois postos avançados do DPT, três unidades móveis de perícia e 40 servidores atuarão em equipes de pronta resposta. O DPT vai oferecer serviços de laudo de lesão corporal. Os postos estarão preparados para realização de perícia e testes rápidos para identificação de drogas, cocaína, maconha e drogas sintéticas”.

fonte: secom.ba.gov.br

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *