Apresentado no Bahia, Ezequiel avalia concorrência com Nino

O Bahia apresentou na manhã desta terça-feira o jogador que buscava para ocupar uma das posições vistas como mais carentes no elenco. Contratado junto ao Fluminense por empréstimo válido até o fim da temporada, o lateral-direito Ezequiel, de 26 anos, chega ao clube para fazer sombra a Nino Paraíba, de 33 anos, considerado o titular absoluto da posição. Até então, o Tricolor tinha como suplentes na lateral direita os jovens Matheus Silva, 21 anos, e Douglas Borel, 17. Por conta disso, o volante Flávio também precisou ser utilizado no setor em algumas partidas de 2019, e a diretoria do Bahia buscava então mais um jogador experiente para a posição.

O novo reforço do Bahia foi apresentado oficialmente na manhã desta terça-feira, após o treinamento. Por curiosidade, a primeira entrevista coletiva de Ezequiel como jogador tricolor aconteceu depois dele ter sido relacionado pelo clube. O lateral estava à disposição de Roger Machado nos primeiros três jogos do Tricolor no Campeonato Brasileiro.

– Hoje vou apresentar o lateral-direito Ezequiel. Atleta que veio com contrato de empréstimo até o fim do ano junto ao Fluminense. Ezequiel é atleta já maduro, com 26 anos, dois anos e meio de Cruzeiro, depois foi para o Fluminense. Já passou por Criciúma, esteve em Portugal quando era bem jovem, pegou experiência de Europa e voltou. Então tem bagagem boa. É um cara que a gente acha que pode contribuir com a gente de elenco. Ele e Nino têm características diferentes e acho que só tem a somar. São duas boas opções para Roger. A gente só tinha Nino trabalhando na equipe A e Matheus, jovem atleta que veio do Paysandu, trabalhando na equipe de transição junto com o Dado. É uma posição que a gente vinha buscando reforço. Já esteve relacionado, nessa agenda corrida a gente não pôde apresentar antes. Estamos fazendo agora. É um prazer, desejo sorte, porque competência ele tem para ajudar nessa caminhada – disse o diretor de futebol tricolor, Diego Cerri.

O Bahia é o segundo clube de Ezequiel em 2019. Contratado pelo Fluminense no início do ano até o final da temporada, o lateral decidiu deixar a equipe carioca para ter mais oportunidades, já que enfrentava forte concorrência do lateral Gilberto. No Bahia, a situação de Ezequiel não vai ser fácil também, já que Nino tem atuado bem nas últimas partidas.

– Grande honra chegar em um clube tão grande assim. Sobre Nino, a concorrência em equipe grande é normal, estou acostumado a isso na minha carreira. Os clubes que passei sempre tive grandes concorrentes. Vou fazer meu trabalho. O campeonato é longo, vai precisar de todo mundo. O professor Roger vai saber a hora de escolher os jogadores. Vou procurar trabalhar da melhor forma possível para aproveitar a oportunidade quando ela surgir – afirmou o lateral tricolor.

Ezequiel é catarinense da cidade de Treze de Maio. No Fluminense, ele entrou em campo em 13 jogos em 2019 e marcou um gol. Seu último jogo aconteceu neste mês de abril, contra o Luverdense, pela Copa do Brasil. Entre 2016 e 2018, Ezequiel defendeu o Cruzeiro e conquistou dois títulos da Copa do Brasil e um do Campeonato Mineiro. Antes, chamou a atenção do futebol nacional quando atuava pelo Criciúma. No Bahia, o lateral busca retomar o seu melhor momento na carreira.

– Melhores momentos da carreira foram em 2016, quando fui eleito melhor lateral do Catarinense. Comecei a Série B e depois fui para o Cruzeiro. Em 2017 pude jogar muito pelo Cruzeiro, fui campeão da Copa do Brasil como titular. Acho que foram meus melhores anos. Depois tive uma lesão, em final de 2017, me atrapalhou em 2018. É procurar retomar o ritmo, a confiança, para fazer um grande ano.

O próximo compromisso de Ezequiel pelo Bahia é contra Athletico-PR, no próximo domingo, na Arena da Baixada. A partida está marcada para as 19h.

Confira outras declarações de Ezequiel:
Passagem pelo Fluminense
– Minha avaliação foi positiva. Foi uma experiência muito boa. O Fluminense é uma grande equipe, só tenho a agradecer. Mas meu pensamento agora é totalmente no Bahia. Fazer uma grande temporada, permanecer por mais anos, a estrutura é muito boa, o clube me acolheu bem. Só tenho a agradecer à torcida, toda diretoria, jogadores, pela recepção. Estou muito feliz e motivado para fazer um grande ano.

Sequência forte até a Copa América
– Expectativa melhor possível. Estou bem preparado, fiz algumas partidas esse ano. Estou treinando normalmente. O professor Roger me conhece, sabe das minhas características. Então, a hora que precisar, pode contar comigo. Vou procurar estar bem, concentrado, me adaptar ao esquema de jogo da equipe para estar bem na hora de estrear.

Trabalho de Roger
– Já conheço o trabalho do professor. Os trabalhos de campo dele são ótimos. Já foi jogador, tem experiência. Os profissionais que trabalham com ele também são ótimos. Ele procura me passar algumas coisas. No dia a dia eu procuro me entrosar, para quando surgir a oportunidade, dar o melhor pelo clube.

fonte: GE

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *