Galo avança à fase de grupos da Libertadores

O Atlético-MG empatou sem gols com o Defensor, nessa quarta-feira, pelo jogo de volta da 3ª fase de Libertadores (veja os lances no vídeo acima). O resultado foi mais do que suficiente para o Galo avançar à fase de grupos, já que, no Uruguai, o time venceu por 2 a 0. No Independência, claro, a torcida esperava mais uma vitória. Não veio, mas a classificação, ainda assim, foi sem sustos. O time de Levir Culpi praticamente não permitiu nenhuma chance de gol aos uruguaios.

– A ideia era vencer, mas achei que foi tranquilo. Ninguém esperava a expulsão (de Zé Welison, aos 10 minutos do segundo tempo), e aí sim a coisa fica meio esquisita. Mas acho que resolvemos bem os problemas. Se você considerar as oportunidades de gols (do Defensor), foram mínimas. Passamos pouco aperto. E (o aperto) foi justamente por um cartão vermelho.

O cartão vermelho, por muito pouco, não foi evitado. Levir revelou que já tinha planejado a substituição de Zé Welison, que já estava pendurado no jogo. Não deu tempo.

– Eu, na verdade, ia tirar o Zé Welison com 15 minutos (do segundo tempo). Tinha isso na minha cabeça. Estava com medo do cartão amarelo dele. Vacilei. Poderia ter tirado antes, talvez. Não teríamos esse sufoco. Mas de qualquer forma, passamos bem, os caras entraram bem, não corremos riscos.

Com o resultado, o Atlético-MG avança para o Grupo E da Libertadores, que também tem Nacional-URU, Cerro Porteño-PAR e Zamora-VEN. Levir espera um time com melhores atuações na próxima fase.

– Agora, amigos, entramos na Libertadores. Já tivemos uma boa antecipação do que vai acontecer. Tivemos alguns sustos. Isso foi importante. Vamos entrar mais bem preparados do que agora. Sentimos o gosto, como funciona a coisa. O nosso time também deve entrar melhor. Acredito muito nisso. Aprendendo com essas situações, já vamos entrar bem na próxima fase.

fonte: GE

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *