Lucas Ribeiro e Ramires disputam primeiro Ba-Vi como profissionais

O último Ba-Vi do ano vai colocar frente a frente dois jovens que, de uma hora para outra, saíram do anonimato para virar candidatos a ídolos dos seus clubes. Lucas Ribeiro, de 19 anos, e Ramires, de 18, desabrocharam rapidamente e já caíram nas graças de rubro-negros e tricolores, respectivamente. Eles estarão em campo neste domingo, quando as equipes se enfrentam em partida marcada para 16h (horário de Salvador), no Barradão.

Lucas Ribeiro estreou na equipe profissional duas semanas antes do rival tricolor. Foi no dia 23 de agosto, na derrota para o Flamengo, no Maracanã. Apesar do revés, o zagueiro teve o desempenho elogiado e não saiu mais do time. Com desarmes precisos e muita personalidade, ele foi um dos responsáveis pela melhora do sistema defensivo rubro-negro, que chegou a ficar quatro rodadas sem sofrer um gol.

A frieza é uma das características que impressionam no zagueiro. Seja na estreia no Maracanã lotado ou em um jogo no Barradão sob pressão da torcida, ele encara as partidas com naturalidade. Lucas Ribeiro também demonstra boa capacidade na saída de bola – ele iniciou a jogada do gol de Erick que deu triunfo ao Vasco, com assistência de Léo Gomes .

As boas atuações de Lucas Ribeiro foram recompensadas com a convocação para a Seleção Brasileira Sub-20. O Vitória prorrogou o contrato de Lucas Ribeiro até 2021.

Em um jogo em que Enderson Moreira não tinha Vinícius e já não podia contar com Régis, a escalação de Ramires surpreendeu a todos. O garoto franzino estreou no triunfo sobre o Sport e precisou de apenas 39 minutos para entortar um rival e carimbar a trave do goleiro Magrão .

No segundo jogo como profissional, o meia entortou o experiente Felipe Melo e deu assistência para o gol de Gilberto. Na partida o seguinte, balançou as redes do Botafogo em duelo válido pela Sul-Americana, seu primeiro gol na equipe principal.

Ramires impressiona porque, aos 18, é um simplificador de jogadas. Pensa rápido e clareia o jogo muitas vezes com apenas um toque na bola. O Bahia prorrogou o contrato de Ramires até 2022.

A trajetória dos atletas é bem parecida. Negros, moradores de bairros pobres, simplicidade no jeito de jogar e ascensão muito rápida. Lucas Ribeiro é do bairro do Candeal; Ramires, de Águas Claras. Naturalmente não são os nomes mais badalados dos elencos, mas a regularidade os tornam imprescindíveis para os seus treinadores. E ambos carregam esperança de rubro-negros e tricolores de um futuro promissor.

fonte: G1

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *