ACM Neto diz que não concorda 100% com Bolsonaro, mas não quer volta do PT

O prefeito ACM Neto (DEM) declarou nesta quarta-feira (10) que apoia e vota no deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), que concorre à Presidência da República com o petista Fernando Haddad. O anúncio foi realizado durante coletiva na tarde de hoje após a divulgação de uma carta pelo Democratas, partido que Neto lidera nacionalmente, liberando os líderes e militantes para se manifestarem de acordo com suas convicções.

Durante a coletiva, o presidente do DEM ressaltou que não concorda 100% com o candidato do PSL, mas que é totalmente contrário à permanência do Partido dos Trabalhadores no poder. Neto ainda justificou seu posicionamento – e não omissão – com um anseio de seus eleitores por seu parecer e afirmou que é menos conservador do que o capitão da reserva.

ACM Neto apoiou Geraldo Alckmin (PSDB) no primeiro turno da disputa. Antes mesmo do fim da corrida eleitoral ao governo do estado, que terminou no primeiro turno, Zé Ronaldo (DEM), a quem Neto apoiou, declarou apoio a Bolsonaro na reta final da disputa, durante debate na TV Bahia.

Para o prefeito, esse é o momento mais importante do país desde a redemocratização. “É preciso ter coragem de justificar e defender os meus posicionamentos. Trabalhei até o último instante para defender a candidatura de Geraldo Alckmin no Brasil. A candidatura dele representava todos os meus pensamentos e convicções. A minha escolha não coincidiu com a escolha da maioria dos brasileiros. E essa é a riqueza da democracia”, sustentou.

A escolha de Neto por Jair Bolsonaro também foi justificada pelo cenário do segundo turno. “”Temos apenas duas alternativas”, lembrou. Questionado, o prefeito afirmou manter as críticas que fez ao capitão do Exército no primeiro turno. Ele chegou a dizer que Bolsonaro nunca apresentou propostas relevantes nos 27 anos em que foi deputado federal.

Neto ainda afirmou que o país vive há quatro anos “uma gravíssima crise econômica, social, moral e política é graças ao que Dilma Rousseff e o Partido dos Trabalhadores fizeram no nosso país, sobretudo, ao estelionato eleitoral cometido em 2014”. “Hoje temos 13 e tantos milhões de desempregados e pessoas mais pobres como vítimas desse país”, continuou.

Análise
ACM Neto aproveitou a coletiva para avaliar o desempenho do Democratas durante as eleições. “O DEM teve o pior desempenho da história em 2014, mas tínhamos a consciência de que era preciso manter firmeza nos nossos propósitos. Tivemos coragem e força para, durante todos os governos do PT, desempenhar oposição aguerrida, combativa, corajosa e coerente. O primeiro teste que passamos demonstrou aprovação do eleitor a todas as decisões que o Democratas teve nos últimos anos”, declarou.

Na análise do presidente nacional da sigla, o DEM tem “motivos de sobra para comemorar”. Ele lembrou que o DEM elegeu 20 deputados federais em 2014 contra 29 em 2018. “Um incremento de quase 50% neste número”, avaliou.

Para Neto há “ainda mais motivos para comemorar” no que tange o desempenho do partido nas eleições de governadores. O DEM elegeu dois governadores e disputa o segundo turno em duas capitais. “Isso sem contar a eleição do Amapá que está sub judice”, lembrou.

fonte: Correio

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *